Após DENÚNCIA no Blog Caiçara Digital, MINISTÉRIO PÚBLICO recomenda que Sogra do Prefeito tem que deixar um dos Cargos.

A promotoria de Justiça da comarca de São Bento do Norte, publicou recomendação a Sra Jaqueline Gualberto Silva de Andrade, atual Secretária de Saúde do Município de Caiçara do Norte, que no prazo máximo de 30 dias, opte por um dos cargos remunerados que está ocupando atualmente (Secretária de Saúde do município ou Assistente técnico em Saúde do Estado do RN) remetendo a esta promotoria de justiça, dez dia após o término do prazo acima referido, documentação comprobatória do cumprimento dessa recomendação.

Em caso de não acatamento dessa recomendação, o Ministério Público Informa que adotará as medidas legais necessárias a fim de assegurar a sua implementação, inclusive através do ajuizamento da ação civil pública de responsabilidade pela prática de improbidade administrativa.

ENTENDA O FATO: O NOSSO BLOG FEZ A DENÚNCIA NO DIA 28 DE AGOSTO.

Bastou o Genro de Jaqueline Gualberto vencer as eleições municipais (Prefeito Amarildo Elias de Morais Filho) pra nomear a SOGRA como SECRETÁRIA MUNICIPAL DE SAÚDE. Além da ESPOSA do Prefeito que é Secretária de Ação Social e outros CARGOS que são ocupados que configuram a prática descarada do NEPOTISMO, é irmã, tia, prima, sogra, tio, cunhada, esposa etc. Realmente, desafiam a Lei em Caiçara do Norte.

Além do mais, a SECRETÁRIA DE SAÚDE caso não cumpra integralmente a sua jornada de trabalho, devendo comparecer diariamente ao local de trabalho, pode incidir nos ilícitos funcionais de inassiduidade habitual e desídia. AO ANALISAR A ESCALA DE PLANTÕES DO HOSPITAL DEOCLÉCIO MARQUES DE LUCENA EM PARNAMIRIM, A Secretária aparece como ASSISTENTE TÉCNICO EM SAÚDE  na escala de Plantões do Hospital que fica a 166 Km de Caiçara do Norte, pode isso Arnaldo???.

Será que a Secretária consegue está em dois lugares ao mesmo tempo? A SOGRA DO PREFEITO AMARILDINHO DEVE ter conhecimento, que preencher a frequência do servidor como se ele trabalhasse todos os dias, sem tê-lo efetivamente feito, comete em tese o crime de falsidade ideológica (art. 299 do CP), pois inclui uma informação falsa em um documento oficial com o intuito de criar obrigação ou alterar a verdade sobre fato juridicamente relevante. Por isso deve se esforçar o máximo para atender as duas cidades.
E agora? Os desafiantes da Lei vão continuar a agir como se o povo fosse Leigo e a justiça fosse cega?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.