O PSL (Partido Social Liberal) cresce de forma extraordinária

Com 52 deputados eleitos, o segundo maior número da Câmara, e quatro senadores, dirigentes da sigla têm como alvo parlamentares de legendas que não atingiram a cláusula de barreira e, portanto, ficarão sem estrutura partidária. O objetivo é conquistar postos-chave nas duas Casas e poder ter controle sobre pautas prioritárias do futuro governo.

O PSL, que em muitos Estados é comandado por militares na reserva, também vai buscar o crescimento na Câmara dos Deputados. A ideia é assumir uma hegemonia forte na Câmara para dar força ao governo. Os cargos do Governo Federal nos Estados podem ser bastante úteis nesse objetivo.

A Revista Veja, publicou que o PSL — o partido do presidente eleito, Jair Bolsonaro — deverá se tornar a maior bancada da Câmara dos Deputados, quando espera receber políticos filiados a legendas que não superaram a cláusula de barreira.

No Rio Grande do Norte, a filiação de Centenas de pessoas todos os dias está fazendo o partido crescer de uma forma extraordinária. O coronel Hélio Oliveira, presidente Estadual do Partido e amigo do Presidente Jair Bolsonaro, articula diretórios municipais para fortalecer o partido ainda mais no RN

O Coronel Hélio “foi o principal responsável pela mobilização de 600 mil eleitores, com sua enorme capacidade motivacional”, uma pessoa espetacular e conhece o RN a fundo. Tenho certeza de que ele vai potencializar as ações que precisam ser tomadas, tanto na área federal, quanto na montagem e criação de diretórios municipais, para dar força ao partido. Ele tem essa malha de conhecimentos, que é muito importante neste momento para motivar as pessoas a fazerem um trabalho limpo, que é o que estamos precisando”, contou o brigadeiro Carlos Eduardo ao passar o comando do partido ao Coronel Hélio Oliveira.

O partido elegeu o coronel Azevedo e o general Girão, respectivamente, a deputado estadual e federal em 2018. O PSL atingiu o ápice de sua história neste ano, quando conseguiu eleger seu primeiro presidente da República, Jair Bolsonaro.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.