Galinhos: A batata do Prefeito irmão Naldo está fritando

O prefeito de Galinhos, mas conhecido por Irmão Naldo, foi eleito vereador nas eleições de 2016 para seu primeiro mandato parlamentar, com pouco mais de 100 votos. Nas comunidades que fazem sempre a diferença em qualquer eleição, o distrito de Galos e o Assentamento Pirangi,  o então vereador teve apenas 5 e 4 votos respectivamente.

Pois bem…

Mesmo em seu primeiro mandato, Naldo foi eleito Presidente da Câmara Municipal numa articulação politica, e por ironia do destino, o vereador assumiu a prefeitura da cidade em 12 de Março de 2017, após o afastamento do Prefeito eleito em 2016, Fabio Rodrigues. Naldo não deixou o cavalo passar selado.

Com a proximidade entre assumir a prefeitura de Galinhos e a realização do pleito suplementar determinado pela justiça, Naldo na condição de Prefeito Interino e candidato à reeleição, não procurou ouvir as pessoas de bem para que ele pudesse governar melhor e para todos, obedecendo às leis e zelando a coisa pública. Tudo leva a crer que o poder de ser prefeito está acima de qualquer coisa.

Com o poder nas mãos e a canela cheia de tinta, o prefeito praticou diversos atos de improbidade, atropelando as normas procedimentais de licitações, e promoveu mídias para levantar sua imagem pessoal. Tudo com objetivo de atingir o êxito eleitoral, ensejando assim o abuso de poder político com viés econômico.

O processo que tramita na justiça narra diversas situações que serão julgadas, onde consta que o Prefeito Francinaldo nesses seus 81 dias de mandato, e no período que compreendia as vésperas do pleito suplementar contratou serviços de ultrassonografia SEM licitação, locou imóvel SEM licitação, iniciou reforma na Unidade de Saúde e Praça no distrito de Galos, ambos SEM licitação,.

Tem mais…

Contratou empresa para marketing SEM licitação, divulgou vídeos e distribuiu material gráfico com logomarca da Prefeitura Municipal de Galinhos, incluindo o seu nome Político “Irmão Naldo”. Tudo isto consta nos autos do processo que pesa contra o prefeito.

No mandato de apenas 81 dias data da sua posse de 12 Março de 2018, a data das eleições suplementares 03 de Junho de 2018. O Prefeito interino mexeu em todos os setores do município, visando sua autopromoção e se valendo do cargo que ora exercia, utilizando os recursos da própria Prefeitura para o fim.

O fim mesmo…

É nos tempos atuais onde a moralidade parece começar a reinar, o acordão politico político começa a ser desacordados, e o povo começar a ver uma luz no fim do túnel, acreditando que de fato a justiça está pronta para defendê-los. Tudo leva a crer que a conta da fatura começa a chegar para o prefeito de Galinhos.

Nestes aspectos o Juiz da Comarca de São Bento do Norte, é quem dará o veredito nos próximos dias sobre o processo que tramita em desfavor do Prefeito Francinaldo. Pesa contra o gestor diversos crimes previstos na Constituição Federal, na Lei de Inelegibilidade, dentre outras.

Um gestor que não tem o bom senso em praticar o princípio da legalidade e o princípio da moralidade (ou honestidade e lealdade). Bem como garantir o princípio da impessoalidade e deixar o pleito compatível. O que resta a população de Galinhos é aguardar as cenas dos próximos capítulos, que certamente trará muitas emoções no cenário politico da ilha.

Por: Blog Guamaré em Dia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.