CIFOP – CENTRO INTEGRADO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Técnicos de enfermagem são formados em cursos de até dois anos, a maioria tem que trabalhar para pagar sua graduação, que inclui apenas alguns meses de parte prática. Representam mais de 75% dos profissionais da assistência aos hospitalizados. São soldado num exército meio desorganizado com muitos generais que passam ao largo. Como soldados, acabam sendo lembrados como os do panteão dos desconhecidos.

Recebem em média um salário mínimo e meio mensal, para uma jornada de 12 horas, a cada dois dias. A maioria precisa de um segundo emprego, sendo obrigada a trabalhar de madrugada de duas a três vezes por semana, com apenas um final de semana livre ao mês.

A rotatividade é enorme, chegando a 40% ao ano em diversos hospitais públicos ou privados, pois inexiste estímulo técnico, social ou financeiro

Diferentemente de médicos, técnicos com mais de cinco anos de experiência no campo de batalha são uma raridade. Os “donos do sistema” dizem que há falta de “mão de obra qualificada”.

Um craque pode ganhar jogos, mas equipes bem treinadas e integradas ganham campeonatos. Os técnicos de enfermagem não são o problema; ao contrário, fazem parte da solução.

A alguns anos, a conceituada enfermeira Giliane Torres de Souza vem se destacando na ministração de curso técnico de Enfermagem, a professora usa sua vasta experiência na área para formar novos técnicos, atualmente 18 alunos participam das aulas ao sábados, o curso é ministrado em São Bento do Norte.

Parabenizamos a Professora Giliane, e todos os alunos do curso, muito em breve, Caiçara do Norte e São Bento terá reforço na Área Técnica de Enfermagem.

Alunos Gustavo, Alice, e Alice Maria nas aulas práticas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.